No último sábado (11), foi celebrado o aniversário de dois anos do The Old Hop, empório gourmet especializado em cervejas artesanais. Para a ocasião, ocorreu um evento que contou com food truck, quatro bandas, tatuador e, é claro, muita cerveja – oito tipos de chope de quatro cervejarias, para ser exato.

O sucesso do negócio de Vagner Andrade de Oliveira não era garantido, afinal ele é um dos precursor desse tipo de negócio em Navegantes. Porém, a cidade, com todo o potencial turístico que tem, além do ponto logístico privilegiado, com direito a vista à beira-mar, era a receita para dar certo.

Este é definitivamente o primeiro êxito na área cervejeira em Navegantes, o que abre as portas para novas possibilidade ao município. Enquanto a cidade ainda engatinha em termos de turismo, apostando basicamente na praia e nada além disso, o mercado cervejeiro pode ser um modo de atrair mais turistas no futuro. Ainda que represente apenas 5% do mercado nacional de cervejas, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Cerveja, o ramo cervejeiro artesanal está em alta constantemente e tem potencial econômico por isso. Conforme aponta a Associação Brasileira de Microcervejarias (Abracerva), há algum tempo o negócio vem crescendo em torno de 30% ao ano, com faturamento anual na casa dos R$ 2 bilhões.

Referência

Perto de Navegantes, Blumenau é a principal referência no ramo, sendo conhecida como a capital da cerveja. Além dos diversos eventos voltados para o puro suco do malte, a cidade sedia o Festival Brasileiro da Cerveja, que acontece neste ano entre os dias 8 e 11 de março.

No ano passado, 41 mil pessoas passaram pela festa, totalizando um faturamento de R$ 3 milhões com cerveja, alimentação e ingressos. Dentro do evento ocorre também a Feira da Cerveja, para os expositores terem a oportunidade de fazer negócio a com pessoas do país e do exterior.

Aqui do lado, em Itajaí, também se aposta no ramo. Um dos principais eventos relacionados ao negócio é o Festival Rock ‘n Beer. Em atividade desde 2013, no ano passado o evento reuniu 20 cervejarias artesanais e bandas regionais. O público foi de quatro mil pessoas.

Ideia para o futuro

Na visão de Vagner, o fato de o negócio dele prosperar pode abrir uma porta para o ramo prosperar em Navegantes, seja com novos estabelecimentos como o dele, como também com o aumento na produção de cervejas artesanais. Ele conta que cerca de cinco cervejeiros frequentam o seu empório, e fazem trocas de seus produtos, uma vez que não podem ser devidamente comercializadas sem o pagamento de impostos e tudo mais. Para Vagner, seria uma ideia viável criar no futuro um festival próprio em Navegantes de cervejas artesanais, o que certamente iria atrair a atenção do público.

Diversificação

Particularmente, Vagner não tem o intuito de fazer a sua própria cerveja. “Antes de falar em fabricar, tem que ter boas receitas”, comentou. Contudo, ele estuda a possibilidade de vender insumos para produção caseira até o próximo ano e ajudar a fortalecer o ramo. Hoje, seu empório trabalha com aproximadamente 150 rótulos artesanais, além de 10 torneiras de chope, de produtoras de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

 

DEIXE UMA RESPOSTA