A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Navegantes (RFCC) promove neste fim de semana, no sábado (12), mais uma edição do tradicional Café com Bazar. O evento tem hora marcada para as 15h30, no Santuário Nossa Senhora dos Navegantes. Na ocasião, será servido um variado buffet de tortas e salgados, além de estarem à venda todos os produtos de artesanato confeccionados pelas voluntárias da RFCC ao longo do ano. A entrada custa R$ 20.

Como de costume, o dinheiro arrecadado com o evento será utilizado em duas frentes. A primeira será para dar continuidade à construção da sede da RFCC, que atualmente atende as mulheres acometidas pelo câncer em um espaço cedido pela Secretaria da Criança, do Adolescente e da Juventude em suas dependências. A segunda é ajudar a custear o tratamento dessas mesmas mulheres, que precisam de consultas e exames com urgência. Só em 2016, a RFCC já realizou mais de 900 desses atendimentos –, para aquelas que não têm como pagar ou esperar por uma vaga no Sistema Único de Saúde (SUS).

Campanha

Durante o Outubro Rosa, campanha de conscientização realizada em todo o planeta pela Rede Feminina ao redor do mundo sobre os perigos e prevenção do câncer de mama, a RFCC navegantina conseguiu vender suas mais de três mil camisetas temáticas, representando uma arrecadação de mais de R$ 45 mil para a organização do terceiro setor.

Nova sede

Segundo a presidente da RFCC, Maria da Glória Bortolatto, a obra da nova sede, um dos objetivos da rede, está a todo vapor. “Terminamos a parte estrutural. Já negociamos todo o reboco, que já foi dado início”. A realização da sede é um sonho antigo da líder do grupo de mulheres voluntárias, que em breve deixará o posto após três anos no comando. No final de novembro, com data ainda a ser definida, ocorrerá a posse de Eliana Clementina Lopes Cabral na presidência da entidade. Na avaliação de Glória, mudanças são positivas e colocar em prática outras ideias só agregram.

Continua ativa

Apesar de sair da presidência, Glória continuará ativa na diretoria. Sua principal responsabilidade continuará sendo a coordenação da construção da nova sede. Além disso, também permanecerá auxiliando no artesanato e ajudando nos atendimentos às vítimas do câncer.

A doença
Todo câncer se caracteriza por um crescimento rápido e desordenado de células, que adquirem a capacidade de se multiplicar. Essas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores malignos (câncer), que podem espalhar-se para outras regiões do corpo. O câncer também é comumente chamado de neoplasia.

Ele mata

O câncer de mama, como o próprio nome diz, afeta as mamas, que são glândulas formadas por lobos, que se dividem em estruturas menores chamadas lóbulos e ductos mamários. É o tumor maligno mais comum em mulheres e o que mais leva as brasileiras à morte, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Tem cura

Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, isto é, quando o nódulo é menor que um centímetro, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Tumores desse tamanho são pequenos demais para serem detectados por palpação, mas são visíveis na mamografia. Por isso é fundamental que toda mulher faça uma mamografia por ano a partir dos 40 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA