A Associação dos Catadores de Lixo Reciclável de Navegantes (Recinave) está trabalhando na venda de bolas de natal a preços baixos. Cada tira custa apenas R$ 2,00. O valor angariado a partir da comercialização dos produtos será revertido para consertar uma das prensas utilizadas pelos catadores no processo de reciclagem.

Segundo uma das seis associadas da Recinave, Beatriz Fátima dos Santos, as bolas de natal são frutos de doação. Este é o terceiro ano em que associação faz esse trabalho no fim de ano, com o intuito de angariar  recursos para dar um fim de ano melhor para os membros da Recinave e seus familiares. Em 2018, o dinheiro deve ir para uma das prensas, cujo valor do reparo é alto e eles não têm condições financeiras para absorver o gasto no momento, ainda mais pela segunda prensa da associação ter voltado do conserto recentemente.  Para adquirir as bolas de natal, a pessoa interessada deve entrar em contato pelos números (47) 99721-5723 e 99724-5242.

Prova das dificuldades financeiras pelas quais passam os associados da Recinave foi o corte de energia elétrica na última terça-feira (11). A conta estava em nome da prefeitura, que requereu o cancelamento do abastecimento de eletricidade na localidade. Segundo Beatriz, sem luz os trabalhos da associação ficam prejudicados. A associada garante que atualmente todas as contas estavam quitadas, portanto não haveria motivos para realizarem o corte.

Assistência Social

O secretário de Assistência Social, Juliano de Maria, disse acompanhar a situação de perto. De acordo com o responsável pela pasta, a responsabilidade do pagamento da energia elétrica era da Recinave, porém a associação em diversos momentos atrasou as quitações das faturas, causando problemas para o Executivo, já que para receber repasses dos governos estadual e federal, é necessário que não haja pendências por parte do município.

Débito com a Celesc

Juliano conta que a prefeitura só soube da questão quando apareceu uma certidão de débitos do município com a Celesc. A secretariainformou a Recinave sobre a necessidade de transferência da conta para o CNPJ da associação. O pedido ocorreu, pela primeira vez, em julho de 2018, e teria se repetido outras vezes até o dia do corte.

Ultimato

Segundo de Maria, na semana passada a Secretaria de Finanças da prefeitura foi novamente notificada sobre outro débito em aberto. Diante disso, a Recinave recebeu um ultimato, em que teria de realizar a troca de titularidade em até 48 horas, caso contrário a prefeitura iria pedir o corte da luz, o que acabou ocorrendo.

Beatriz contou que foi tentado mudar a conta para o CNPJ da Recinave, sem sucesso. O motivo para a negativa é que o status da associação consta como “inapta devido à omissão de declarações”.

DEIXE UMA RESPOSTA