Faltando pouco mais de uma semana para o Natal, e consequentemente a vinda de turistas e veranistas para o litoral, as obras previstas para a Praia do Gravatá para antes da temporada de verão ainda não estão finalizadas. Em novembro, a prefeitura estimava que a construção de 500 metros de extensão do deque de madeira e de 11 rampas de acesso à praia seria concluída até 20 de dezembro. Entretanto, a Secretaria de Obras agora afirma que os dois trabalhos citados serão apenas iniciados e não devem terminar dentro do prazo previsto.

Segundo o secretário de Obras, Paulo Roberto Pereira, a intenção “não é finalizar” até o dia 20, mas sim começar a construção do deque e dos acessos. O responsável pela pasta conta que parte da obra já foi iniciada, com a colocação das pedras na praia e aterramento a partir da pracinha do Gravatá em direção ao portal da cidade para futura instalação do deque. Ele admite que houve atraso sim, mas isto porque houve problemas com a licitação, mas que agora esta foi homologada e nos próximos dias os funcionários da secretaria devem dar um gás para agilizar a obra.

Enquanto não são construídos o deque, as seis escadas e cinco acessos para cadeirantes na praia, a secretaria buscará arrumar os acessos já existentes.

Dinheiro na conta

A obra em questão faz parte do projeto de recuperação de infraestrutura da praia do Gravatá após os estragos causados no final de 2016. Conforme o secretário de Governo, Waldir Aparecido Lopes Ramos, o Governo Federal já liberou 100% do recurso para esta obra – a primeira parcela foi liberada em 21/12/2017 e a segunda em 05/04/2018.

Molhe

Outra obra em andamento no Gravatá é o molhe na foz do Rio Gravatá, que promete minimizar os efeitos do assoreamento e contribuir de maneira natural no engordamento da faixa de areia naquela área da praia. Os trabalhos foram iniciados na segunda-feira (10). Valdir Kohler, responsável pela empreiteira vencedora da licitação de execução da obra, a previsão é que esta primeira etapa seja finalizada “em torno de 60 dias”.

Projeto

Nesta primeira etapa será construído um trecho de 70 metros de extensão, por cinco de largura – ao todo, serão 300 metros de molhe, conforme o projeto. Essa etapa inicial está licitada no valor de R$ 390 mil, porém o valor o valor do convênio é de R$ 500 mil de recursos federais e mais R$ 6 mil de contrapartida do município. A prefeitura pretende conseguir autorização para usar o saldo remanescente de R$ 116 mil para ampliar um pouco mais a obra – em torno de 30 metros, fazendo com que o molhe chegasse a 100 metros de extensão, aproximadamente. O restante da obra ainda não possui recursos disponíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA