Entre o fim do ano de 2018 e a primeira semana de 2019, milhares de navegantinos registraram falta de água em suas residências e comércios. A partir disso, a Secretária de Saneamento Básico de Navegantes (Sesan) e o Serviço Municipal de Água, Saneamento Básico e Infraestrutura de Itajaí (Semasa) começaram uma discussão sobre a questão, com os órgãos se contrariando sobre as informações acerca do problema. Contudo, na quarta-feira (09), ao que tudo indica fizeram as pazes após dias de discussão, com a visita do titular da Sesan, Joab Bezerra Duarte Filho, ao diretor geral do Semasa, Diego Antônio da Silva, na sede da autarquia itajaiense.

Joab admitiu ter sido um pouco duro no comunicado publicado no site da Prefeitura de Navegantes, no dia 04 de janeiro, quando acusou o Semasa de, no dia 02 de janeiro, não ter repassado 300 litros de água por segundo, entre o período de 11h e 14h, quando teriam sido encaminhados menos de 160 litros por segundo. Segundo nota de esclarecimento do serviço municipal itajaiense, divulgada na terça-feira (08), a prefeitura dengo-dengo teria omitido parte da informação, já que há duas tubulações que levam água para Navegantes e a Sesan citava apenas o repasse da Travessia 1. No mesmo período citado, a Travessia 2 teria recebido uma média de 73,48 litros por segundo, totalizando mais de 233 litros por segundo no período citado.

Outro ponto abordado no comunicado era de que haveria no contrato firmado entre as partes, a necessidade de encaminhamento de quantidade de água suficiente para o município, o que seria de 300 litros/segundo. O Semasa rebate isso, alegando que não houve solicitação dessa quantia e afirma não haver previsão de volume no contrato, tampouco conheceria algum estudo de Navegantes, sobre esse número para o abastecimento no verão.

Comparativo

Ainda em meio ao conflito de informações, também em nota, o Semasa informou que em dezembro, por exemplo, Navegantes recebera 606 milhões de litros de água, 43 milhões de litros a mais do que no mesmo mês em 2017.

Reconheceu o erro

Após a reunião na quarta-feira, Joab disse que a Sesan recebeu “dados incompletos e infelizmente cometemos um erro”. No mesmo dia, mais cedo, os vereadores Paulo Rodrigo Melzi (PSD), Murilo Cordeiro (PT) e Jassanan Ramos (MDB) visitaram a sede do Semasa para apurar as responsabilidades pelas falhas no abastecimento de água na cidade de Navegantes nas últimas semanas.

Ameaçou processar

Segundo Melzi, a autarquia de Itajaí classificou as informações anteriores da Sesan como inverídicas e que há a possibilidade de um pedido de reparação, por meio de demanda judicial, pois o episódio poderia ter causado danos à imagem do Semasa.

Novo reservatório

Segundo Joab Bezerra, até o fim do mês ele receberá projeto de um novo reservatório a ser construído em São Domingos II e que irá abrigar três milhões de litros d’água. Em seguida deve ser iniciada uma nova licitação para contratar outro projeto para edificação de equipamento similar no bairro Meia Praia, com a mesma capacidade de reservação. A expectativa da Sesan é que até o fim de 2019, a capacidade de armazenamento do município triplique, passando dos atuais três, para nove milhões de litros d’água.

Reclamação

Durante o período de férias coletivas da equipe de O Navegantes, inúmeras reclamações chegaram por meio de mensagens e nas redes sociais, inclusive convites para manifestações que foram realizadas, sem grande participação popular. As reclamações variavam desde falta de pressão na rede, até total desabastecimento. Há quem alegue ter ficado até oito dias sem água em casa. Antes de faltar água, houve reclamações relativas à qualidade do líquido, que estaria acumulando sujeira e manchando roupas na hora de lavá-las.

DEIXE UMA RESPOSTA