Com o término da administração atual da prefeitura, o ON resolveu cobrar uma das promessas mais antigas feitas à comunidade do Gravatá. Desde junho de 2015, nossa reportagem vem exigindo um posicionamento do Poder Público para que seja feito um novo ponto de ônibus no bairro, na avenida Prefeito José Juvenal Mafra, próximo à rua William Otto Nack. Porém, um ano e meio depois, a parada ainda não foi construída.

A construção do ponto tão esperado foi garantido pelo Poder Público após requerimento aprovado na Câmara de Vereadores, em julho, contudo ela ainda não foi concretizada. Samuel Paganelli (PSDB), um dos autores do documento, diz que tem havido cobrança quanto a isso, e mais importante, é preciso cobrar a licitação do transporte coletivo para 2017 – a próxima empresa que assumir o serviço em Navegantes ficará responsável pela construção de novas paradas de ônibus. Murilo Cordeiro (PT), co-autor do requerimento, alega que foi cobrado na época, e que agora está cobrando pessoalmente na Câmara a questão do transporte coletivo como um todo e garante que irá tratar da pauta novamente no ano que vem. Ambos os edis foram reeleitos.

Navetran

Joab Bezerra Duarte Filho, superintendente da Fundação Municipal de Vigilância e Trânsito (Navetran), afirma que já solicitou a construção à Secretaria de Obras, mas devido à quantidade de serviço deles, ainda não conseguiram realizar a construção. Ele diz que a Navetran em si não tem nenhum pedreiro para fazer o serviço, por isso a responsabilidade recai à pasta e, consequentemente, à subprefeitura do bairro.

Subprefeito

O subprefeito do Gravatá, Jair José Vavassori, explica que a situação da construção do ponto em si é com a Secretaria de Obras e que não tem pedreiro para fazer esse tipo de serviço. Mas ele afirma que o local para a obra foi estabelecido, próximo à Agropecuária Miraguaia.

Por sua vez, o secretário adjunto de Obras, Jair Hipólito, defende que é responsabilidade da Navetran realizar a construção dos pontos de ônibus. O máximo que a pasta faz, nesses casos, é prestar apoio, porém tudo depende exclusivamente da Navetran.

Junho de 2015

A questão surgiu pela primeira vez na edição do dia 05 de junho de 2015, quando moradores reclamaram da situação do ponto de ônibus localizado na avenida Prefeito José Juvenal Mafra, esquina com a rua William Otto Nack. A parada se resume a apenas um banco de madeira, sem cobertura, em um local arriscado para os usuários do transporte coletivo, já que situa-se em uma estreitíssima calçada devido à falta de recuo da construção do terreno onde se encontra.

Vereadores

Após tentativas frustradas com a Navetran, Secretaria de Obras e Segurança Pública e Defesa Social em 2015, nossa reportagem foi atrás dos vereadores Samuel Paganelli (PSDB), Murilo Cordeiro (PT) e Donizete José da Silva (PSB), que viram de perto a situação e se comprometeram a fazer algo. No dia 12 de julho de 2016, um requerimento de autoria do trio de edis foi aprovado na Câmara de Vereadores reivindicando cinco pontos, entre eles a implantação de uma faixa elevada de pedestres, próximo à Farmácia Popular (antiga Farmácia do Vavá), na Prefeito José Juvenal Mafra, e a construção de um ponto de ônibus adequado, próximo à esquina com a rua William Otto Nack com a avenida principal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA