Após uma onda de furtos de fios de iluminação pública na avenida Prefeito Cirino Adolfo Cabral, a Polícia Militar prendeu na última terça-feira (03) Pedro Paulo da Silva Júnior, de 41 anos, que é suspeito de ter realizado o crime múltiplas vezes. A cada ocorrência, partes do calçadão na orla ficavam totalmente no escuro, prejudicando as pessoas que praticam atividades físicas nesta área durante o período noturno.

A prisão ocorreu na manhã de terça, por volta das 11h. Homens do 25º Batalhão de Polícia Militar realizavam rondas pela rua Maria Lídia Bento, no Centro, quando avistaram um homem que, segundo relato deles, estava em atitude suspeita. Quando enxergou a viatura policial, o cidadão correu para dentro do quintal de uma residência em construção, subindo ao piso superior. Segundo relato dos agentes, ao notar a aproximação dos policiais, ele pulou para o quintal da casa dos fundos. O suspeito insistiu na fuga, invadindo um terreno baldio, onde os policiais tentaram abordagem, mas ele escapou novamente, desta vez pulando outro muro, fugindo para a rua de trás. Enquanto empreendia fuga, o rapaz abandou uma mochila, de cor preta.

Em seguida, testemunhas informaram aos soldados onde estaria o indivíduo, que havia pulado para dentro de outra residência. Ao adentrar o imóvel, os policiais militares encontraram Pedro Paulo. Aproveitaram também para checar o que havia dentro da mochila abandonada, constando que abrigava aproximadamente 40 metros de fios de cobre. Os oficiais questionaram sobre a procedência dos itens, e o homem alegou ter encontrado a mochila na praia e que venderia os fios a um ferro velho de Navegantes.

Foi para a DP

Diante da situação, Pedro foi preso pelos policiais e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. Segundo depoimento de Jair Hipólito Amorim, responsável pelo setor de iluminação pública da prefeitura, era o mesmo tipo de cabeamento utilizado na iluminação instalada na avenida Prefeito Cirino Adolfo Cabral.

Oito ocorrências

De acordo com a Secretaria de Obras, foram oito furtos de fios da iluminação da avenida da praia desde janeiro. Conforme aponta Jair, o crime ocorria em várias partes da via, tendo como alvo o Centro, Meia Praia e Gravatá. Segundo ele, o prejuízo ao erário gira em torno de R$ 22 mil. A última ocorrência havia sido registrada no dia 12 de junho, quando foram levados cerca de 240 de metros de fio, equivalente a uma distância de sete postes. A prefeitura garante que toda a parte de iluminação já foi restabelecida.

Rondas continuarão

Apesar de o suspeito do crime ter sido detido, as rondas por parte da Secretaria Municipal de Segurança Pública e da Polícia Militar devem continuar na avenida beira-mar. Jair, inclusive, agradeceu a ajuda dos policiais, que desde a primeira ocorrência vem prestando toda a assistência à prefeitura. “Quando pegaram [o suspeito], eles já me chamaram direto. Foram muito prestativos”, declarou.

População paga

A população é a principal prejudicada quando os fios da rede de iluminação pública são furtados. A reposição dos cabos pode demorar alguns dias, além de provocar um prejuízo significativo, bancado pelos contribuintes com o dinheiro oriundo da arrecadação de impostos.

Penalidade

Caso seja possível comprovar a participação de Pedro Paulo no crime, ele pode pegar de um a quatro anos de prisão. Quem compra os objetos furtados também está sujeito a condenação, pela prática de receptação, com pena que varia entre três a oito anos de detenção.

DEIXE UMA RESPOSTA