O Carnaval de 2018 transcorreu sem ocorrências críticas ou algum caso que tenha merecido atuação das autoridades policiais, apenas algumas ocorrências de brigas, prisão por tráfico de drogas e fatos de menor potencial ofensivo, como uma pessoa que tirou toda a roupa em plena avenida. Diferente de outros anos, não houve depredação ou lesão corporal grave, ou seja, a folia de Momo navegantina terminou em paz, representando uma queda em 75% no número de ocorrências em relação a 2017, e trouxe mais de 220 mil pessoas para os cinco dias de festa, que começou na sexta-feira (09) e se encerrou na terça-feira (13). Mesmo com os números positivos, em redes sociais e rodas de conversas há muita discussão entre pessoas que apóiam os festejos e aqueles que preferem que o dinheiro investido no evento seja aplicado em outras áreas, como saúde e educação, por exemplo. Segundo consta, a Prefeitura de Navegantes investiu R$ 220 mil para concluir a programação elaborada pela Secretaria de Turismo.

Entre os defensores da folia, em especial o Navegay, a questão da tradição e o alto número de turistas que visitam a cidade justificam os investimentos, já para os contrários ao festejo, a baderna e ocorrência de brigas inviabilizam a realização do mesmo.

Independente de qual lado esteja com a razão, os números da 40ª edição do maior bloco de sujos do Sul do Brasil e do NavegaFolia 2018 como um todo foram festejados pelos organizadores e a programação de Carnaval levou uma multidão às ruas da cidade.

Bloquinhos

Com atrações em sua maioria na avenida à beira do mar, as maiores atrações ocorreram no domingo (11) e na segunda-feira (12), respectivamente. Segundo estimativa da secretaria de Segurança Pública e o 25º Batalhão de Polícia Militar de Navegantes, de 25 mil a 30 mil pessoas estiveram presentes no domingo, durante o desfile dos blocos de animação.

Navegay

Por sua vez, no dia seguinte, o Navegay arrastou entre 150 mil foliões, segundo a Secretaria de Turismo, e 170 mil pessoas, segundo PM e Secretaria de Segurança. Esperava-se um número ainda mais expressivo, mas o mau tempo é creditado como responsável por isso.

Ocorrências

Ao longo do Carnaval, não houve registros de furtos ou roubos de veículos, ou depredação de patrimônio público ou particular. Nos cinco dias de folia foram registradas 14 ocorrências por brigas, sendo todas contidas pelo esquema de segurança. Durante o Navegay, a principal ocorrência foi um grupo de três pessoas que vendia comprimidos de ecstasy durante a festa. O trio foi preso.

Foliões atendidos

Outra parte importante para o transcurso ordeiro da festa foi o Centro de Atendimento aos Foliões, que apresentava três ambulatórios, duas salas de recuperação e equipes médicas completas com enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos. Localizada na praça Central da Praia, os dias mais requisitados foram domingo e segunda. Durante o desfile dos blocos de animação, foram realizados 20 atendimentos, enquanto ao longo do Navegay foram registrados 75 atendimentos. Em sua maioria, eles eram relacionados ao excesso do consumo de bebidas alcoólicas.

DEIXE UMA RESPOSTA