Uma creche municipal, localizada no bairro Porto Escalvados, vem sofrendo com a falta de abastecimento de água. É o que afirma a mãe de uma das alunas da CMEI Professor José dos Passos Lemos, que hoje comporta 80 estudantes. A própria administração admite a situação, dizendo estar em busca de soluções.

A mãe, que prefere não se identificar, tem uma filha de quatro anos que frequenta a creche em questão. Conforme relato, a menina contou que as merendeiras estavam lavando as mãos em um balde, pois não havia abastecimento na rede. A denunciante conta que foi conversar com professoras do local, que confirmaram que o problema existe e é recorrente, porém foge das mãos dos funcionários da unidade escolar.

“Acho isso um absurdo, até porque não é a primeira vez que acontece. Está acontecendo direto”, reclamou a mãe.

O secretário adjunto de Educação, Rômulo César Pereira, admite o problema. “O bairro todo tem problema de abastecimento. Falta água em todas as residências. Ali na creche, de uns tempos pra cá, devido ao aumento do movimento [também começou a faltar]”, comentou. “A gente trabalha com a caixa d’água e mais um reservatório, mas tem se mostrado ineficiente. Estamos fazendo levantamento de aquisição de uma nova cisterna, de três mil litros”, continuou. Segundo ele, a nova cisterna triplicaria a capacidade atual, que tem espaço para mil litros.

Água mineral

Trabalha-se também com a hipótese de uma ponteira para a localidade, para haver um novo ponto de água, que serviria apenas para o uso nos banheiros, já que não é tratada e também é o ponto onde há a maior demanda na escola, uma vez que o município oferece água mineral para as crianças e profissionais beberem.

Nova creche

Rômulo entende que essas são medidas paliativas. Entretanto, até final de maio ele espera conseguir ao menos o reservatório para a creche. Conforme calendário da Secretaria de Educação, até o fim de 2018 será aberta uma nova creche no bairro, que contará com duas cisternas, o que irá sanar definitivamente o problema enfrentado.

Novo reservatório

Joab Bezerra Duarte Filho, secretário de Saneamento Básico, também reconhece o problema de eventuais faltas de abastecimento para o bairro, seja por ineficiência do município, por excesso de chuva ou porque Itajaí deixou de mandar água para cá por problemas técnicos. “Nós dependemos da água de Itajaí. Navegantes cresce todos os dias, então precisamos dar o volume de crescimento para que se atenda a todos”, disse o secretário. Segundo ele, no início de 2019 deverá ser construído um novo reservatório de água em São Domingos, o que, em tese, poderia ajudar a resolver esse tipo de problema nas regiões próximas.

Trabalho conjunto

O chefe da Sesan também se comprometeu a trabalhar em conjunto com a Secretaria de Educação para realizar checagem em todas as unidades escolares, para ver se elas possuem reservatórios que suportem um período sem água.

DEIXE UMA RESPOSTA