A terceira edição do Festival Gastronômico Sabores de Navegantes chega ao fim nesta sexta-feira (30). Segundo a organização do evento, esta foi a campanha mais bem sucedida. Desde o dia 1º de novembro, os 14 estabelecimentos participantes venderam mais de 1,2 mil combos, que servem de uma a duas pessoas, nos valores de R$ 19,90 e R$ 39,90. Como hoje é o último dia, a marca será ainda mais expressiva quando o balanço for fechado.

Neste ano, houve alguns diferenciais, como a participação direta do Sebrae desde o princípio do evento, que ofereceu quatro oficinas profissionalizantes para capacitar os trabalhadores dos restaurantes participantes, incluindo temas como atendimento até manipulação de alimentos. Houve maior interação com o público por meio de ações nas redes sociais, incluindo sorteio de brindes e vouchers nas páginas oficiais do evento. Outro chamariz foram as canecas personalizadas do evento. A cada compra de combo durante o festival, o cliente recebia um selo. Ao juntar quatro, ele poderia trocar por uma caneca de chope. O engajamento da clientela foi grande, e até o fechamento da edição restavam apenas sete unidades do brinde.

Gastronomia local

O evento, na visão dos realizadores, ajuda a abrir possibilidades para que os moradores e turistas conheçam um pouco mais da gastronomia navegantina, que é muito ampla, indo desde petiscos (iscas crocantes de frango, batatas chips e molho sweetchilli) da Top Haus, até um menu mais refinado como o combo de bolinho de bobó de camarão, cubos de meca ao molho de ervas, mostarda e mel, e uma torta gelada de couli de manga de sobremesa do Chef Sandra Zen Restaurante.

Realização

O festival é realizado pela Associação de Bares, Restaurantes e Hotéis de Navegantes (Abrhon). O presidente da entidade, Valmir Lima, entende que o evento se consolidou no município e região, e conta que está em tratativas com a Secretaria de Turismo inserir o evento no calendário de festividades do município. A ideia é manter o festival neste mesmo período no próximo ano também. Entretanto, discute-se a possibilidade de haver outro festival gastronômico na cidade.

Comida de boteco

Segundo Valmir, está sendo desenvolvido o projeto de um festival de comida de boteco, que seria concentrado em um só local, contando com atrações musicais de gêneros pouco explorados por aqui, como o blues e o jazz. A perspectiva seria desenvolvê-lo para o inverno, mas ainda não há definições.

DEIXE UMA RESPOSTA