O diretor operacional da Defesa Civil e Secretário de Segurança de Navegantes, Evandro Argenton, foi eleito na última semana presidente do colegiado da Defesa Civil da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (Amfri). A eleição ocorreu na quinta-feira (23).

Ao todo, são 11 coordenadores dentro do colegiado da Defesa Civil da entidade, cada um representando um dos municípios da associação que inclui Itajaí, Balneário Camboriú, Itapema, entre outros. Com a mudança recente de prefeitos na região, boa parte das cidades acabou dispensando os coordenadores da gestão passada e Argenton foi um dos dois que remanesceram na diretoria de seu município na virada de ano. Há quatro anos à frente da Defesa Civil navegantina, os conselheiros decidiram elegê-lo, pela experiência somada durante o período e pelo conhecimento dos trâmites de funcionamento da Defesa Civil.

Segundo Argenton, um dos fatores que contribuíram para a sua eleição foi o sucesso em captar recursos dos governos Estadual (R$ 100 mil) e Federal (R$ 1,6 milhão) para recuperar o município dos prejuízos acumulados durante as fortes chuvas e marés do dia 28 de outubro de 2016, que culminaram na destruição parcial da beira-mar na praia do Gravatá. Na época, outros municípios do litoral também sofreram com as marés. Balneário Camboriú, por exemplo, teve a avenida Atlântica e ruas adjacentes tomadas pela areia da praia – e não conseguiram captar nenhum recurso do governo Federal, diferentemente de Navegantes. Isto porque, de acordo com Argenton, aqui foi realizado um projeto bem arquitetado, com participação de engenheiros, técnicos, contadores e advogados.

Celeridade

Costumeiramente demorado, o processo em algum momento emperrou. Em 10 dias, o pedido já havia sido homologado pelo governo Federal e em 120 dias a prefeitura recebeu a confirmação da liberação do montante de R$ 1.608.566,99 para construção de parede de pedras que protege o deque da ressaca, reconstrução parcial da ciclovia, reconstrução parcial das estruturas de concreto, reconstrução parcial dos deques e reconstrução do sistema de iluminação pública. Para realizar as obras de recuperação da orla o município fará uma licitação, “para ficar tudo bem claro aonde vão os recursos”. O prazo para utilização da quantia é de 180 dias.

 Até 2018

Argenton será presidente durante os próximos 12 meses e poderá se candidatar a reeleição uma vez. O colegiado da Defesa Civil tem como intuito capacitar, treinar e aperfeiçoar o conhecimento daqueles que estão trabalhando no órgão dentro de cada município. De acordo com o presidente do colegiado, será preparado um grupo de resposta e ações coordenadas regional, com o objetivo de prepará-los a traçar ações de prevenção contra desastres e em caso de necessidade, como acidentes aéreos, com gás tóxico e até climáticos, dentro da região da Amfri.

DEIXE UMA RESPOSTA