O feriadão de carnaval foi marcado por duas tentativas de feminicídio em Navegantes. Uma delas ocorreu na madrugada de segunda-feira (04), por volta das 2h. L.N.D.H., de 33 anos, recebeu três tiros de um homem em frente ao ferry boat. Dois disparos pegaram no braço e outro no pescoço. Segundo testemunhas, um homem, posteriormente identificado como Francisco Rodrigues da Silva (alcunha Calango), de 20 anos, teria desembarcado do carro da vítima e ido em direção a ela para efetuar os disparos.

Policiais militares receberam a chamada e foram ao local. Após buscas no perímetro os agentes localizaram o autor dentro do pátio da Escola Júlia Miranda. De acordo com relato policial, o autor teria reagido à abordagem, munido de um revólver calibre .38, sendo alvejado pelos agentes que estavam em legítima defesa. Bombeiros militares foram acionados, mas constataram a morte do marginal.

A vítima, por sua vez, foi atendida no local pelos bombeiros. Devido à gravidade dos disparos, ela foi encaminhada para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, para procedimento cirúrgico. O estado de saúde dela é estável e não corre risco de morte.

Os fatos

À polícia, a vítima confirmou que se encontrou com o autor dos disparos, mas pediu que ele descesse de seu carro, em frente ao ferry boat, quando ele teria retirado a chave da ignição, descido do veículo e ido até a porta do motorista para atirar. Contudo, segundo apuração da reportagem, havia uma relação entre a vítima e o agressor.

Mais violência

Outro caso ocorreu na noite de sábado (02), por volta das 22h. A PM foi chamada para atender uma ocorrência de violência doméstica em um posto de combustível, localizado às margens da BR 470, no bairro Machados.

A vítima

Tatiane Pasold, de 20 anos, estava dentro do banheiro do posto, segurando sua filha de seis meses de idade, na presença do marido, que se identificou inicialmente como Leocir Zittlau. A vítima apresentava várias lesões no rosto, cabeça, com grandes hematomas nos lábios, olhos completamente lesionados e inchados, roupas manchadas de sangue e sentindo fortes dores. Diante da cena, os policiais prenderam o homem pelo crime de tentativa de feminicídio.

Batizado

A vítima relatou que estavam em uma confraternização de batizado com amigos, onde o esposo ingeriu bebida alcoólica e começaram uma discussão, em seguida ele iniciou as agressões até chegarem ao posto, quando ela fugiu, pedindo socorro, em direção ao banheiro. Nadin invadiu o local e tentou arrastá-la para o carro enquanto a ameaçava, alegando que iria matá-la, com o bebê no colo dela o tempo todo.

Nome falso

Posteriormente, a PM descobriu que o autor do crime havia dado um nome falso. O verdadeiro é Nadin Ezzat Massaud El Hassanieh, de 29 anos. Ele foi encaminhado para a Central de Plantão Policial, em Itajaí. A vítima foi conduzida ao hospital. O Conselho Tutelar compareceu no local para prestar assistência à criança.

DEIXE UMA RESPOSTA