Os amigos do rei

O governo do prefeito Emílio Vieira (PSDB), que deveria estar remando de braçada, respaldado pelo apoio das urnas, vem enfrentando mares revoltos e turbulentos, tudo por conta das definições para o primeiro escalão. Enquanto alguns esperam maio, que por tradição é o mês das noivas, para o acasalamento com o secretariado do capilarmente desafortunado chefe do Executivo, outros já receberam seu galardão. No mesmo tempo em que uns comem o pão que o diabo amassou, com as nádegas, amigos do rei conseguem a tão sonhada portaria de nomeação, como é o caso do ex-prefeito Roberto Carlos de Souza, que teve seu nome grafado no Diário Oficial do Município, como ocupante de cargo em comissão, de técnico nível 1.

Belos e poderosos

No momento em que alguns travam uma disputa de beleza e poder pelas secretarias de ponta, Bob conseguira uma teta para chamar de sua, junto ao ex-cunhado, Cassiano Weiss, em uma afronta a lei que proíbe o nepotismo. Se não é ilegal tal nomeação, deve ser pelo menos entendida com moralmente questionável. Talvez a explicação para isto esteja no salário milionário que Roberto faz jus, por conta da famigerada VPNI, legislação que colocara Navegantes como a vergonha brasileira, ao estampar o noticioso e cômico CQC. Assim, ficaria feio voltar para sala de aula, como o professor marajá. Em meu singelo entendimento, cargo eletivo não poderia ser contemplado pela desavergonhada lei de incorporação.

Prefeito nem aí

Acontece que parece que Emílio Vieira não dá nem bola para o desperdício de dinheiro público em benefícios pagos de maneira irregular para servidores, pois este flácido, obeso e flatulento jornalista, levou até ele a informação de certo membro do alto escalão que está recebendo triênio sob o cargo em comissão, e o homem da cabeça lustrosa fez ouvidos de mouco, sem nenhuma atitude tomar. Outro servidor incorporara a VPNI sob cargo anterior ao concurso público, ou seja, sobre cargo em comissão, antes da efetivação.

Dica para promotora

Esta semana estive no Ministério Público em Navegantes e pude perceber um exemplar semanal de O Navegantes na recepção. Então, se algum membro do órgão estiver lendo esta coluna, sugiro uma breve passada de olho pela folha de pagamento da Prefeitura, inclusive de sua autarquia, para comprovar o que digo. É inadmissível que o dinheiro arrecadado por meio de impostos acachapantes, vá parar na conta de bandidos do colarinho branco. Empresas estão falindo diariamente, enquanto a prefeitura só faz engordar os bolsos de picaretas comissionados, sem nada oferecer em troca para o contribuinte.

Cabo eleitoral

Há quem garanta, e eu assino embaixo, que o ex-prefeito Bob Carlos é na verdade o dono da caneta no paço municipal. Emílio parece não se aperceber que somente a Roberto interessa a derrocada da atual administração, pois poderia voltar com força total em 2020, como o salvador da pátria. Não há almoço grátis na política e o careca alcaide poderá pagar muito caro por não exercer o poder na plenitude. Ainda há tempo para correções de rota, mas há de se haver vontade ou coragem para tanto.

Fiscalização fraudulenta

Em outra vertente de corrupção e desmando, na Secretaria de Governo da Prefeitura Municipal, engenheiros que aprovam projetos também assinam obras, muitas delas em flagrante desrespeito para com a legislação vigente. A verdade é que Navegantes passa a impressão de ser uma terra de ninguém, sem lei, onde todos falam, mas ninguém tem razão. Fonte com credibilidade ilibada me relatou que há construtoras que molham a mão de servidores públicos para conseguirem construir sem respeitar recuo ou número de vagas em garagem. Talvez tudo isto seja fruto do lapso de poder que vivemos, afinal de contas, quem manda na cidade, já terminou seu mandato, e quem ganhou nas urnas só segue ordens “superiores”.

Repercutiu bem

Recebi inúmeras mensagens de apoio ao texto publicado na semana passada, sobre os vereadores que vão trair os eleitores, Sebastião Alves da Silva (PSDB) e Valmir Cesar Francisco, de alcunhas Meio Kilo e Chero, pois largarão os mandatos para assumirem cargos no primeiro escalão da prefa. Leitores que alegam ter sufragado votos na dupla meliante, escreveram para dizer que caso minha informação se confirme, irão queimar o título de eleitor. Penso não ser esta a medida cabível, mas sim, quem votou em um deles, deve pensar melhor na próxima eleição e fazer o mesmo que fiz, que antes de dar meu voto, fui até o candidato e deixei claro que se ele largasse o mandato, fosse qualquer o motivo, perderia minha confiança.

Senador do mal

Esta semana enviei questionamento a Dalirio Beber (PSDB), questionando o tucano dos motivos que o levaram a não assinar o requerimento que pedia regime de urgência na tramitação de projeto que pretende acabar com o foro privilegiado para a classe política. O velho parlamentar simplesmente ignorou a mensagem, sem oferecer resposta. Ao fazê-lo, não desrespeita apenas este néscio caça letras, mas sim todo seu universo leitor. No próximo ano, teremos eleição e duas cadeiras do Senado serão renovadas, então sugiro que você pense bem antes de votar, para evitar que este tipo de gente seja reconduzida ao mandato. Apesar que Dalirio não é dono da vaga, apenas ocupa a cadeira por conta de o ex-governador, Luiz Henrique, ter feito a passagem desta vida.

DEIXE UMA RESPOSTA