Editoria: Opinião – Autor: Renato Sandrini / Jornalista 44.852/SC

Vem bomba

Um alto escalão do governo municipal fora flagrado em um grave delito, falsificação de documento. O estrelado em questão falsificou o livro ponto da secretaria onde presta serviços. Um perito analisou o documento e comprovou que todos os registros de pelo menos dois meses foram feitos em apenas um dia, com a mesma caneta, a qual possuía um defeito, o que permitiu identificar a fraude. O caso dará bastante pano para manga e configura crime. Minha finada avó dizia que quem come mais do que tem, sempre come o pão de alguém. Este é um exemplo típico do velho ditado.

A coisa piora

O mais grave nisto tudo é que o cidadão em questão agiu em conluio com outra servidora do primeiro escalão do governo de Emílio Vieira (PSDB) e Donizete José da Silva (PSB), e esta segunda pessoa é exatamente aquela que deveria zelar pelo bom trato do dinheiro público. Acontece que tem uma turma que parece não acreditar no poder de ação do Ministério Público, chegando a insinuar um pacto com alguém de dentro do órgão para que os ilícitos sejam jogados para baixo do tapete. Desta vez não deu certo e garanto que todos os envolvidos irão pagar pelo crime cometido.

Chega disto

Está na hora de o cidadão navegantino gritar basta. Não é possível que o paço municipal seja o abrigo para cidadãos de conduta, caráter e histórico duvidosos. O dinheiro arrecadado com impostos tem que servir para melhorar a vida da população, não ir para o bolso dos amigos do rei que parecem possuir carta branca para cometerem tantas ilegalidades quanto queiram. Se puxar a vida pregressa dos atuais secretários municipais, chega a dar medo. Vários estão sendo processados por desvio de dinheiro público.

Sodoma e Gomorra

Fora a nomeação de pessoas enroladas até o pescoço com denúncias de corrupção, a prefeitura parece ter virado palco de acontecimentos dignos de folhetins da pior espécie. Dia destes a primeira dama da cornualha, aquela que foi sem nunca ter sido e acha que continua sendo, fez um barraco no paço, porque seu cunhado, um adultero secretário municipal, envolvera-se em colóquio amoroso com uma servidora da pasta que comanda. A moça chegou a ser transferida depois disto. Notícias do paço deveriam trazer benesses para a população, não notas policiais ou de conteúdo de cunho sexual.

Pegando fogo

As eleições para presidência no diretório municipal do PMDB de Navegantes estão deixando o clima na sigla, que já não estava bom, ainda pior. Passarinho grande e gordo procurou este néscio e também obeso caça letras para dizer que cabeças coroadas do manda brasa local fizeram a rifa de uma moto, cujo valor arrecadado deveria servir para pagar dívidas de campanha, porém, depois dos bilhetes vendidos, segundo minha fonte, o dinheiro sumiu, escafedeu-se. Paira enorme dúvida sobre o destino dos recursos.

Isto não pode

É preciso ressaltar que não é permitido a partidos políticos fazerem rifas, tampouco para pagamento de dívidas de campanha, as quais sequer deveriam existir neste momento. Todos sabem que aquele ex-vereador que foi candidato a prefeito e só fez fiasco, não conseguiu honrar com a totalidade das despesas, mas se confirmar esta história da rifa será assunto para análise e providências da Justiça Eleitoral. Um peemedebista de longa história na sigla me garantiu o sorteio e o sumiço do dinheiro, mas perguntado se teria como provar, disse que não. Sem provas fica difícil, não há do que reclamar.

 Tem que agir

Impressionou a quantidade de mensagens que recebi por conta da coluna da semana passada, que tratou basicamente de segurança pública, ou da falta dela em Navegantes. É a prova de que a maior parte da população está acuada, com medo do grau de insegurança que a cidade atingiu. Este fim de semana terá uma caminhada e espero que as pessoas compareçam em bom número, porque não é mais possível aturar esta situação, onde o cidadão de bem fica preso por muros e grades e os bandidos soltos pelas ruas, fazendo o que bem entendem, matando e roubando.

Aprenda a votar

Mas vale ressaltar que só há um culpado pelo fato de a bandidagem dominar em Navegantes e no resto de Santa Catarina, é Raimundo Colombo (PSD), que recebeu muitos votos do eleitor dengo-dengo. A verba que falta na segurança pública sobra nas inoperantes e dispensáveis Agências de Desenvolvimento Regional e também em publicidade de um governo fracassado, relapso e medíocre. Colombo gastou, apenas em 2017, quase R$ 58 milhões em publicidade e deixou esvair pelo ralo mais de R$ 440 milhões para manutenção das ridículas ADR’s.

Corrupto no Senado

Raimundo Colombo abriga nas agências de desenvolvimento apenas uma estrutura de cabos eleitorais, que recebem salários de marajás. O governador, assim como o ex-prefeito Roberto Carlos de Souza, foi denunciado na Lava Jato, por supostamente ter recebido mais de R$ 10 milhões da Odebrecht e praticamente a mesma quantia da JBS. Para manter o foro privilegiado, ele pretende se esconder no cargo de senador, então mantém as ADR’s para isto, para cultivar seus macacos de auditório de luxo. Enquanto isto falta dinheiro para a segurança pública. Verdadeira vergonha.

DEIXE UMA RESPOSTA