Festa da uva

Novamente recebi mensagem de servidora pública que atua na Secretaria de Assistência Social, denunciando uma série de irregularidades na pasta e o fato mais calamitoso descrito é que nas cestas básicas distribuídas pelo órgão estariam faltando vários produtos. Segundo o relato, haveria um conluio entre algum servidor e o fornecedor dos materiais, então em uma unidade faltaria sal, na outra farinha, enfim, a estratégia seria, de forma proposital, fraudar a licitação com a entrega de itens diferentes do que fora comprado. Pedi à denunciante que procurasse o Ministério Público e detalhasse essas informações ao promotor, que certamente irá investigar e descobrir se a notícia procede ou não.

Raposa no galinheiro

Independente da veracidade dos fatos descritos, vale ressaltar que o responsável pela Secretaria de Assistência Social é Juliano Nildo de Maria, aquele que quando foi vereador assumiu a presidência da Câmara Municipal prometendo moralizar a casa das leis, mas saiu pela porta dos fundos, acusado por suposta corrupção. No episódio do Legislativo, segundo narrou o MP, houve exatamente o que agora é exposto, o compadrio entre fornecedores de produtos e agentes políticos, para desviar dinheiro público. Um cidadão envolvido naquela fraude chegou a ser preso, o que demonstra a gravidade daquele caso.

É corriqueiro

Há tempos venho relatando que a banda podre do governo passado está desviando recursos desta maneira, não fraudando o processo licitatório em si, mas entregando itens diferentes do que fora comprado pela administração municipal, o que acontece com a merenda nas escolas, sacos de lixo, papel higiênico, toalhas de papel, num passado recente com remédios da Secretaria de Saúde (não sei se parou de acontecer), enfim, os bandidos estão infiltrados em vários locais para desviar recursos e assim se perpetuarem no poder, fazendo caixa para a eleição municipal de 2020. Sem contar a atuação obscura de uma empreiteira, tal de colibri, beija flor, sabiá, sabe se lá qual é.

Você paga a conta

Esta turma do mal ocupa cargos em comissão na administração de Emílio Vieira (PSDB) e acumula vantagens, como a famigerada VPNI. Pessoas estão garantindo salários de marajás, dos quais irão desfrutar pelo resto da vida, enquanto o contribuinte navegantino passa necessidade nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, etc…  Em breve haverá um rombo na folha de pagamento da Prefeitura, quando assessor de serviços gerais estiver ganhando bem mais de R$ 10 mil, quebrando os cofres públicos e obrigando o cidadão a pagar ainda mais impostos. Fora os imorais benefícios salariais, há o roubo por meio das compras, onde estão fazendo verdadeira fortuna.

Chega de mi mi mi

Por certo, é até bonito o discurso de Emílio Vieira de que é honesto, não rouba e coisa e tal, enquanto usa a sua caneta para nomear e manter corruptos. Ao gestor público não basta ele próprio não roubar, precisa impedir que outros o façam, o que não acontece em Navegantes, pelo contrário. Aqui, pessoas foram estrategicamente indicadas para determinados cargos, por um ex-prefeito que comanda todo este esquema de corrupção, sob os auspícios do atual alcaide que finge não ver o que acontece. Esta turma se esbalda, comprando carrões importados, construindo casas em outros municípios, como Brusque, por exemplo. Inclusive pessoa afastada por suspeita de corrupção, caso de Cassiano Weiss, ainda faz parte de conselhos municipais. Fora nomeado pela prefeitura e permanece neles, mesmo que impedido de entrar no paço por determinação judicial. É uma verdadeira vergonha.

Prejuízo enorme

Se não bastassem os roubos e desvio de dinheiro do contribuinte, esta semana a prefeitura tomou, por pura incompetência, uma multa de quase R$ 2,5 milhões, após descumprir acordo firmado junto ao Ministério Público. É dinheiro que vai sair da saúde, da educação, de áreas muito importantes para o cidadão mais carente. É inaceitável que até agora a administração ignore o Código de Defesa Animal, como na questão das carroças, que não deveriam mais transitar na área urbana da cidade, mas circulam livremente, porque as autoridades preferem descumprir lei, que é municipal.

E tem mais

Além do descumprimento do TAC na área animal, que gerou multa milionária, outro Termo de Ajustamento de Conduta pactuado entre o paço e o Ministério Público está sendo desonrado, é o que prevê que servidores não sejam colocados em desvio de função. Para o leitor ter uma ideia, a prefeitura está emprestando funcionários para uma autarquia e pagando o salário deles, o que é terminantemente proibido por lei, além de desrespeitar o termo firmado. O caso já foi levado ao MP e em breve voltaremos ao assunto, tomara que para anunciar as providências cabíveis. Infelizmente, este governo não vai bem!

Parabéns

Um forte abraço para o Ditmar Filho, herdeiro do velho e bom Ditmar Modro. O garoto é fera, joga na escolhinha do meu amado Clube Atlético Paranaense e conto os dias para ver esse guri brilhar na Arena da Baixada, como goleiro titular do Furacão.

<>SOBE<>

Na segunda-feira (10) a Top Haus irá promover uma noite de solidariedade, onde pessoas poderão levar brinquedos, que serão doados às crianças carentes

<> DESCE<>

É lei, em Balneário Camboriú comerciantes poderão atender turistas na faixa de areia, enquanto isto, em Navegantes, comer na praia, só se levar de casa

DEIXE UMA RESPOSTA