Viu, eu avisei

Fiquei rouco de tanto falar dos crimes cometidos na confecção do novo Plano Diretor de Navegantes. Repeti exaustivamente que empresários da construção civil, imobiliárias e construtoras, pagaram propinas para que servidores públicos, imbuídos da responsabilidade de conduzir o processo de formulação do documento, modificassem o texto, beneficiando assim alguns segmentos de negócios. Fui vilipendiado, sofri ataques dos mais variados, agora o resultado está aí, mais de quatro anos de trabalho perdidos, após a Câmara Municipal, por recomendação do Ministério Público, reprovar o projeto no plenário da casa na terça-feira (23), por unanimidade.

Não acabou ainda

Isto não deve parar por aqui, já que mais de R$ 600 mil do dinheiro público foi investido ou jogado no ralo da corrupção, pela prefeitura, na contratação da empresa responsável pela formulação do código, contrato esse assinado no governo passado, de forma ilícita, com dispensa de licitação. O contribuinte deve ser ressarcido e, para tanto, se faz premente a elucidação dos fatos, para que assim possam ser dados os devidos nomes aos bois. Afinal, quem foram os corruptos e os corruptores responsáveis por tudo? O povo tem o direito de saber e deve ter a certeza de que essas pessoas serão punidas, com os rigores da lei.

Vício de origem

Desde o início alertei, havia um colegiado formado por delegados, o qual deveria contar com a participação popular, entretanto, empresários da construção civil e também donos de armazéns de contêineres, alguns movidos unicamente por interesses financeiros, esses antagônicos aos princípios de preservação do meio ambiente, se infiltraram no grupo que deveria confeccionar o texto. Quando essas pessoas eram derrotadas, tinham suas sugestões negadas pela maioria, o dinheiro jorrava para os bandidos travestidos de servidores públicos, era a propina que resolvia os méritos e assim se dava as alterações no código.

Frise-se

Havia gente do bem no colegiado, pessoas acima de qualquer suspeita, que dedicaram de forma voluntária, tempo de suas vidas, inclusive abdicando do lazer familiar, para a formulação do Plano Diretor. Só que esses bons samaritanos não tinham qualquer chance, pois quando concebido, o projeto visava lucro para certos bandidos do colarinho branco. Há de destacar que um dos envolvidos em todo esse processo foi Cassiano Ricardo Weiss, ex-secretário de Governo, hoje proibido pela Justiça, a pedido do Ministério Público, de entrar na prefeitura, por suspeita de fazer parte de uma organização criminosa.

CPI neles

Diante de todo o aqui exposto, é desnecessário repetir a necessidade de investigação. Durante a votação na Câmara, o vereador Murilo Cordeiro (PT) sugeriu que seja montada uma Comissão Parlamentar de Inquérito para elucidar os fatos e chegar-se aos culpados. Tendo em vista que os vereadores correram o risco de serem cúmplices desta tramóia, sem contar que foram feitos de palhaços pelo governo passado, tomara que isto não fique apenas no campo da retórica e, com seriedade, saia do papel. Este é apenas mais um item da herança maldita deixada por Roberto Carlos de Souza, entre tantos outros.

Por falar nele

Bob Carlos pediu nesta semana a desfiliação do PSDB, o que aconteceu de maneira tardia, para se falar o mínimo. Em um grupo de WhatsApp, o advogado João Martins, ainda durante a campanha do 1º turno nas eleições, disse que Roberto, já que apoiava só nomes de outros partidos, “deveria ser homem o suficiente”, para deixar a sigla, já que nas palavras do bacharel em direito, ele estava “traindo” o tucanato. A verdade é que o ex-prefeito não tinha mais nada a acrescentar àquela agremiação partidária, concordo que deveria ter pedido o boné antes do pleito. Para um peessedebista com quem conversei, ele já vai é tarde.

Tragédia humana

Semana passada este estúpido e horrendo caça letras viveu um dos piores momentos da carreira de jornalista, a cobertura de uma pauta que tratava da vinda de refugiados venezuelanos para Navegantes. Perguntei a uma cidadã se era verdade que estavam comendo cachorros no país vizinho e ela confirmara, dizendo que em alguns lugares nem tem mais cães. A situação de vulnerabilidade social é desconcertante e a sensação de impotência diante dessa realidade nunca sairá de minha mente, muito menos do coração. Sendo também colunista político, cito o fato por estar intrinsecamente ligado ao tema, portanto, pense bem antes de votar.

Melhor idade

O advogado e engenheiro civil Rui Dalton Miecznikowski (na foto, o que está sentado), foi eleito membro do Conselho Municipal dos Idosos, por meio da Associação dos Amigos de Navegantes, que formará o colegiado com outras entidades, o Clube de Mães Girassol, Associação dos Amigos de Santa Paulina e Grupo Conviver. O doutor também irá integrar, como membro suplente, o recém criado Conselho Municipal de Saúde Animal. Para quem não conhece, Rui foi quem primeiramente alertou sobre as ilegalidades no Plano Diretor, sendo saudado na Câmara pelos vereadores, durante a votação que rejeitou o projeto.

Rui_Dalton

Rui Dalton Miecznikowski (sentado)

DEIXE UMA RESPOSTA