Decisão acertada

O vereador Cirino Adolfo Cabral (PMDB) tomou a decisão acertada ao desistir, conforme colocou na sessão de segunda-feira (26), da instalação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar a existência do que vem sendo chamado de um cemitério que tem por objetivo sepultar bens pertencentes à Prefeitura de Navegantes. O parlamentar optou por levar a questão diretamente ao Ministério Público. Ele solicitou também documentação que comprova orçamentos feitos para conserto de um gerador elétrico que está naquele local, o qual custou uma verdadeira fortuna aos cofres públicos.

Resta explicar

Confesso estar curioso pelo desdobramento das informações relativas a este equipamento, adquirido ainda no governo de Roberto Carlos de Souza. Lembro perfeitamente de uma discussão que acontecera na Câmara, na ocasião da compra do gerador, quando o ex-vereador, Fredolino Alfredo Bento, o Lino, criticou o aporte de recursos neste fim e os vereadores de situação saíram em defesa, dizendo que seria na verdade uma economia de dinheiro público, porque não mais seria necessário alugar apetrecho desta natureza por muitos e muitos anos, mas não foi isto que aconteceu, pois está lá no cemitério.

Cada dia pior

Quanto mais passa o tempo, mais nebulosa fica administração de Roberto Carlos, muitos esqueletos foram deixados nos armários e esta semana fui procurado por uma pessoa que ficou de me passar documentos que comprovariam um escândalo no pagamento da famigerada Vantagem Pessoal Nominalmente Identificável (VPNI), aquele abono salarial que só beneficia os amigos de Bob e pode, no futuro, levar os cofres públicos à bancarrota. Segundo a fonte, são muitos os abusos e haveria farta documentação que poderia elucidar práticas delinquentes no departamento de recursos humanos do paço.

Vale o registro

O vereador Jefferson Macarini (PSDB) me procurou esta semana para dizer que ficou triste por uma publicação feita na coluna na semana passada, onde citei o nobre parlamentar como dono de uma indicação solicitando a instalação de uma lombada, mais precisamente de uma faixa elevada, em determinada via da cidade. Ele argumentou que de forma alguma pauta o mandato neste tipo de proposição. O jovem chegou a convidar este néscio e obeso caça letras para tomar um café e apresentar alguns projetos que pretende incluir na pauta da casa das leis.

Peguei para cristo

Preciso reconhecer que fui de certa forma injusto ao citar Jefferson, afinal, em praticamente todas as sessões temos vereadores utilizando o mandato para pedir a instalação de lombadas, falta rua para tanta indicação. Apenas gostaria de me explicar, dizendo que utilizei a última sessão antes da publicação e, para poder exemplificar o que colocava, utilizei fato concreto decorrente daquela reunião ordinária. Acho Macarini um jovem com muito potencial e peço desculpas, pois a intenção não foi magoá-lo. Ressalto que na segunda-feira, ninguém pediu lombada na sessão, algo inédito e louvável.

Está enrolado

Na semana passada, uma comitiva de vereadores esteve em Florianópolis, na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT/SC, em reunião com o superintendente do órgão, Ronaldo Carioni Barbosa, quando foi tratado sobre os problemas existentes na BR 470, principalmente no cruzamento das ruas Jornalista Rui Ademar Rodrigues e Onório Bortolato. Foi marcado visita de Ronaldo a Navegantes, que deveria acontecer na terça-feira (27), mas pelo que fiquei sabendo, não houve. Parece que já há outra data para a inspeção, tomara que não seja novamente postergada.

Inadmissível

Não queria trazer este assunto aqui, pois ele foi explorado na área editorial, mas não posso calar diante do descalabro do secretário Johnny Coelho, que rasga as leis municipais e critica os vereadores que criaram a legislação, em desrespeito aos poderes Legislativo e Executivo, ao qual ele é subordinado e o real propositor das referidas normativas. Não concordo com muitas leis, mas sou obrigado a cumprir todas, portanto, acho que o prefeito precisa vir a público e explicar se ele apóia tal atitude, e quais são as regras que podem ser descumpridas pelos membros do primeiro escalão do governo.

Lá será resolvido

Infelizmente, somente o Ministério Público tem poder para mudar esta situação. Antes que alguém pense tratar-se de alguma indisposição com o secretário, não tenho nada contra a figura, tampouco a favor. Mas Johnny Coelho, ao ignorar as leis, avaliza os maus tratos aos animais, pois os cavalos que puxam carroças pela cidade, o que é proibido, estão em condições lamentáveis de saúde. E a questão dos caminhões impacta os munícipes de forma geral, basta ver o estado de conservação do asfalto e calçamento das ruas na cidade. Isto por si justifica a indignação que precisa ser coletiva.

Vai feder

Recentemente tive acesso a documentos de quebra de sigilo bancário de um secretário municipal, em processo que envolve a atuação desta pessoa em outra atividade no passado. É muito dinheiro e ficará difícil de explicar. É nitroglicerina pura e servirá para explicar como algumas pessoas enriqueceram de forma ilegal na cidade, nos últimos anos. Teremos cenas dos próximos capítulos, em breve.

DEIXE UMA RESPOSTA