O Cemitério Campo da Paz, localizado no Centro de Navegantes, é alvo de vândalos de tempos em tempos. Durante o carnaval, por exemplo, foram levadas as portas da capela mortuária do local. No mês de fevereiro, grades do muro do cemitério e algumas janelas da capela sofreram vandalismo. Diante disso, a reportagem de O Navegantes procurou saber de quem é a responsabilidade pela propriedade, além de ações para tentar evitar que novas depredações ocorram.

O responsável por cuidar do cemitério é Claudemir Couto, que responde pela parte administrativa. Ele relata que o espaço costuma sofrer vandalismo, mas que isto ocorre sempre no período noturno, já que durante o dia há funcionários no local. Claudemir conta que até existe um vigia da prefeitura, mas que ele não trabalha diariamente para realizar a segurança. O gestor também revela que teve um caso em que o vândalo chegou a ser preso, mas uma semana depois foi solto pelas autoridades e voltou a passar pelo local, encarando os funcionários.

De acordo com Johnny Coelho, secretário de Segurança, de fato existe um vigia e não trabalha diariamente, porém por uma questão estratégica preferiu não revelar a escala do profissional.

Valor mensal

A prefeitura é detentora do imóvel da capela mortuária e é responsável pelos cuidados dela. Para que isso ocorra de maneira satisfatória, as empresas concessionárias do serviço funerário no município são obrigadas, por lei, a repassar um valor mensal para “reaparelhamento, manutenção, ampliação e construção das capelas mortuárias e demais despesas relacionadas à execução dos serviços funerários que eventualmente recaiam sobre o Poder Público”, conforme consta na Lei nº 2842/2014, modificada pela Lei nº 3371/2019.

O montante

Conforme a Secretaria de Comunicação, o montante repassado mensalmente ao município para tais finalidades é de R$ 6.202,40.

Irá investir

Johnny Coelho afirma que o pagamento não se refere à guarda e segurança, porém, ainda assim, a pasta está investindo para evitar futuras depredações. Serão contratados mais vigilantes, a ronda com os funcionários da secretaria também deve ser redobrada, além da instalação de novas câmeras de monitoramento até o final da semana, garante o secretário. Já existem câmeras hoje na parte de trás do local, que ajudaram a identificar os suspeitos de vandalismo no caso de fevereiro.

Reparos

Por meio da Secretaria de Obras, a prefeitura deu início na quarta-feira (13) aos reparos da capela mortuária. O prazo para a conclusão é de 30 dias.

Hoje, duas empresas são responsáveis pelo serviço funerário na cidade. A SC Funerária Ltda e a Funerária Silva Aguiar Eireli. Os contratos nº 235 e nº 236 de 2015 firmam a outorga pelo prazo de 15 anos – ou seja, até 2030.

DEIXE UMA RESPOSTA