O latrocida confesso, Fabio dos Santos Esposito, responsável por tirar a vida do empresário e taxista Laércio João Vieira, em setembro de 2017, foi julgado e sentenciado a 31 anos, um mês e 10 dias de prisão. A decisão do juiz Gilberto Gomes de Oliveira Júnior, da Comarca de Navegantes, foi divulgada na última sexta-feira (23). Na sentença, ele justifica a decisão a partir de uma série de elementos, incluindo depoimento da esposa da vítima, relato dos policiais que prenderam o acusado, as filmagens das câmeras de segurança, além da confissão do próprio réu. O magistrado aceitou a denúncia da acusação, considerando que houve de fato latrocínio – roubo seguido de homicídio. Por ser reincidente criminal e sua pena ultrapassar quatro anos, o veredicto deve ser cumprido no regime inicial fechado. Fábio também deverá pagar 13 dias-multa, sendo cada dia equivalente a 1/30 do salário mínimo vigente na época do crime e os custos processuais.

Para a advogada da família da vítima, Ana Elisa Manfrim Farias, “a sentença foi uma excelente prestação jurisdicional, sobpesando as circunstâncias do crime e os antecedentes do réu” e “demonstrou que a Justiça Penal de Navegantes corresponde aos anseios das vítimas e da sociedade”.

Sinal de conforto

Sobrinho da vítima e porta-voz da família, Eduardo Vieira diz que a decisão do juiz “é um sinal de conforto”. “Sabemos que não irá reparar os danos causados, mas a justiça foi feita”, declarou. Segundo Eduardo, a sentença dada acabou sendo mais alta do que esperavam. “Só temos a agradecer a todos os familiares e amigos que sempre estiveram do nosso lado, a doutora Ana Elisa, a Polícia Civil, a Polícia Militar e os bombeiros voluntários por todo o trabalho realizado”, concluiu.

Julgamento célere

Pouco mais de seis meses separam a sentença do crime, que aconteceu no dia 12 de setembro do ano passado. Era por volta das 10h quando Laércio, de 62 anos, e a esposa Mariza caminhavam pela avenida Prefeito Cirino Adolfo Cabral, na beira mar. Eles estavam na altura da antiga sede da Secretaria de Saneamento Básico (Sesan) quando foram abordados pelo assaltante. Este tentou subtrair do taxista uma corrente de ouro que estava em seu pescoço.

Vítima reagiu

Segundo testemunhas, Laércio reagiu, o que fez com que o ladrão disparasse duas vezes contra ele. As balas acertaram o peito e a cabeça do idoso, que acabou morrendo no local, após não resistir aos ferimentos. Horas após o latrocínio, a polícia encontrou o responsável por meio de imagens de uma câmera de segurança e um retrato falado.

DEIXE UMA RESPOSTA